Quarta, 28 de Julho de 2021 17:38
99963-4122
Região COMÉRCIO ABERTO

Prefeito de Bom Sucesso diz que por ora não irá fechar comércio, mesmo sob a Onda Roxa

O prefeito Porfírio Roberto, emitiu uma nota oficial

17/03/2021 15h29
969
Por: Redação Fonte: B
Prefeito de Bom Sucesso diz que por ora não irá fechar comércio, mesmo sob a Onda Roxa

O prefeito de Bom Sucesso, Porfírio Roberto da Silva, divulgou uma nota oficial hoje, afirmando que por ora, mesmo sob a Onda Roxa determinada pelo governo do estado para todas as cidades de Minas Gerais, não irá decretar o fechamento do comércio não essencial.

Confira a Nota:

PREFEITURA DE BOM SUCESSO/MG
NOTA DE ESCLARECIMENTO
O mundo inteiro passa por uma atribulação nunca vista pela atual geração de pessoas.
Os cuidados com a saúde devem ser redobrados, incluindo-se o uso de máscara, álcool em gel para higienização, distanciamento entre pessoas, dentre outras medidas, todas visando a preservação de nossa integridade física.
Perdas de entes queridos abalam o seio familiar, deixando a todos extremamente abalados.
Todavia, temos assistido no país, restrições de direito, com total desconsideração dos direitos e garantias estabelecidos no artigo 5º da Constituição.
É certo que a pandemia trouxe inúmeros transtornos e novos desafios e a luta por preservar a vida é uma constante.
Porém, o que se tem observado, na prática, são incertezas e conflitos gerados por uma situação nunca vista e infelizmente, tratando situações desiguais de forma idêntica.
Nosso Estado possui dimensões maiores do que vários países do mundo e, consequentemente, peculiaridades em cada região, com condições epidemiológicas diversas, umas mais controladas, outras menos.
Sendo assim, em que pese a intenção do governo em conter o avanço da pandemia, não acho razoável que Estado decida de maneira igual, realidades municipais diferentes.
Que fique claro que em momento algum se quer afrontar as determinações do Governo Estadual, mas sim, que seja respeitada a autonomia dos entes federados, entre os quais não há hierarquia e o desejo, é que seja aplicada a cada região, a sua necessidade.
Especificamente em Bom Sucesso, temos até o momento, um grau de contaminação inferior ao que vemos nas cidades vizinhas, o que demonstra que as precauções adotadas têm surtido efeito.
Considerando os parâmetros definidos pelo governo do Estado, para que o comércio se enquadre como essencial, temos que em Bom Sucesso mais de 80% dos estabelecimentos atendem aos requisitos e são considerados essenciais, podendo manter seu funcionamento diário.
Dessa forma, entendo que não há como responsabilizar os demais menos de 20% dos estabelecimentos, tais como lojas de roupas, calçados, etc. e colocar neles o fardo de serem responsáveis pelo aumento da contaminação, já que, repita-se, o comércio essencial equivale a mais de 80% dos estabelecimentos de nosso município.
E aqui deixo o seguinte questionamento? Podemos afirmar com certeza que o funcionamento de uma agência bancária é mais essencial do que uma loja de roupas que mantém o sustento do dono e de seus funcionários? Vale lembrar que o Banco, que é considerado essencial, não sobrevive se não tiver os donos de loja como clientes.
A economia do município já se encontra fragilizada, com o índice de desemprego e endividamento das empresas em crescimento e não considero que o fechamento de menos de 20% do comércio de Bom Sucesso, impactará consideravelmente na redução da contaminação.
A preservação da saúde da população é a maior preocupação do município, todavia, a preservação de renda e emprego de mantenedores de família, não pode ser completamente desconsiderada.
Ninguém pretende ignorar a necessidade de ajustamentos, como distanciamento, uso de máscaras, maior higiene pessoal, mas isso é muito diferente do fechamento puro e simples, acarretando mais problemas do que solução.
Tenho familiares que ocupam a condição de “alto risco” em caso de contaminação, como minha mãe que possui mais de oitenta anos e inclusive eu, que passei por uma cirurgia e estou em fase final de recuperação, mas sempre trabalhando pelo município.
Porém, como gestor, entendo que o melhor neste momento é que sejam adotados e seguidos os parâmetros definidos no decreto municipal 3.812 e as alterações trazidas pelo decreto 3.844, por considerar serem as normas mais adequadas e ajustadas à nossa realidade.
Vale aqui deixar claro que, caso se faça necessário, havendo o crescimento da contaminação, nosso município aderirá totalmente aos parâmetros da “Onda Roxa.”
Bom Sucesso, 17 de março 2021.
Porfírio Roberto da Silva
Prefeito Municipal
Ele1 - Criar site de notícias