Segunda, 27 de Setembro de 2021 12:48
99963-4122
Esportes DESTAQUE

Maique, da seleção brasileira de vôlei: “muito orgulho de ser amparense”

Na Superliga, Maique terminou a fase classificatória em primeiro lugar nas estatísticas de recepção, com 77% de eficiência. Foram 245 bolas perfeitas em 320 recebidas nas 21 partidas que esteve em quadra. Agora, ele entra na reta final para alcançar o sonho do título da competição.

06/04/2021 06h42
1.929
Por: Redação
Maique, da seleção brasileira de vôlei: “muito orgulho de ser amparense”

Pegar a estrada que liga Belo Horizonte a Santo Antônio do Amparo é voltar às origens. Maique saiu cedo de casa. Aos 15 anos, foi atrás do sonho de se transformar em um jogador de vôlei. E conseguiu. Um nome certo nas últimas convocações da seleção brasileira e agora está prestes a conquistar, pela primeira vez, uma vaga na final da Superliga 20/21 com a equipe do Minas Tênis Clube. O atleta amparense de 23 anos disputará a primeira partida da série melhor de três das semifinais da competição nesta quarta-feira, dia 7, contra o Vôlei Um Itapetininga (SP), às 16h30, com transmissão ao vivo do canal Sportv 2.

 

“Saí de casa disposto a correr atrás dos meus objetivos, mesmo sabendo que não seria fácil. Tenho muito orgulho de ser amparense e de poder levar o nome da minha cidade para o Brasil e para o mundo”, diz Maique.

 

O líbero da seleção brasileira morava no bairro Areão. Fez o ensino fundamental na Escola José Henrique Avelar, e o ensino médio nos colégios Newton Ferreira de Paiva e Dr. Cícero Ferreira. “Sempre fui apaixonado por esportes e praticava vários nas aulas de educação física. Mas joguei futebol, basquete e vôlei no projeto que tinha na cidade”, lembra. “O Amarildo, que foi meu professor e meu primeiro técnico, e o Serginho, que foi meu treinador no início de tudo, são muito importantes na minha trajetória”.

 

A correria do dia a dia não permite que Maique esteja na cidade mais frequentemente. Mas ele mantém seus amigos de infância até hoje, e sempre que pode, mata as saudades da família. “Até consegui ir com um pouco mais de frequência ultimamente, quando tenho minhas folguinhas. A Praça Central e a Igreja Matriz, para mim, são os lugares mais bonitos. E quando consigo estar na cidade, gosto de visitar meus avós, tios e os meus amigos Lucas, Gabriel, Maicon, Kennedy, Vinicius, Lara, e muitos outros.”

 

Na Superliga, Maique terminou a fase classificatória em primeiro lugar nas estatísticas de recepção, com 77% de eficiência. Foram 245 bolas perfeitas em 320 recebidas nas 21 partidas que esteve em quadra. Agora, ele entra na reta final para alcançar o sonho do título da competição.

 

“Chegar em uma semifinal de Superliga é um sonho, mas o sonho de chegar à final e ser campeão é ainda maior, e estou vivendo isso e trabalhando com muito mais intensidade e foco, buscando sempre evoluir cada vez mais para conseguir alcançar esse objetivo”.

 

A convocação para a seleção brasileira que disputará a Liga das Nações e os Jogos Olímpicos de Tóquio acontecerá após a final da Superliga. Thales, do EMS Taubaté Funvic (SP), é seu principal rival. “Acho que é uma disputa bem acirrada. Depende muito de momentos e de ambos os trabalhos. O Thales tem um trabalho excepcional e está na seleção faz tempo. Mas estou focado no meu presente, em ser campeão com o Minas. Estamos trabalhando para buscar o título e uma convocação será consequência do trabalho que estou fazendo agora”.

 

Com a seleção brasileira adulta, Maique fez parte das conquistas das medalhas de ouro na Copa do Mundo do Japão e do Sul-Americano, no Chile, ambas em 2019, e de prata no Campeonato Mundial 2018.

Ele1 - Criar site de notícias