Quarta, 28 de Julho de 2021 17:42
99963-4122
Polícia Justiça

Justiça condena acusados da morte de mulher vítima de estupro coletivo em Santo Antônio do Amparo

Dos quatro acusados, três foram condenados a 23 anos e seis meses de prisão em regime inicialmente fechado. O quarto suspeito apresentou atestado de sanidade mental e não foi julgado.

23/06/2021 11h10
2.780
Por: Redação
Justiça condena acusados da morte de mulher vítima de estupro coletivo em Santo Antônio do Amparo

A Justiça condenou três dos quatro acusados da morte de uma mulher em 2017. Eles foram condenados por homicídio qualificado e estupro na noite desta terça-feira (22) em Bom Sucesso (MG).

 

Rosali das Graças Santos de 31 anos, foi encontrada morta após a saída de um show em Santo Antônio do Amparo/MG. Ela foi vítima de estupro coletivo.

 

O júri popular dos três acusados teve início na manhã desta terça-feira e terminou no fim da noite na comarca de Bom Sucesso. Cada acusado foi condenado a 23 anos e 6 meses em regime inicialmente fechado.

 

Eles seguem presos no presídio de Nepomuceno (MG). Os advogados informaram após a sentença que vão entrar com recurso.

O quarto suspeito apresentou um atestado de sanidade mental e não foi julgado nesta terça-feira. O júri dele deve ser realizado em julho deste ano.

 

O crime

Rosali e o marido estavam em uma festa no Parque de Exposições de Santo Antônio do Amparo. Ela resolveu ir embora antes do marido, que ficou na festa com os amigos.

Rosali passava por uma rua do bairro quando foi surpreendida pelos suspeitos. Eles a derrubaram e a arrastaram para um matagal. Ali, a vítima foi estuprada e depois assassinada. Segundo o delegado, o crime foi com requintes de crueldade.

"É possível que outros objetos tenham sido penetrados nela, infelizmente, é uma coisa brutal, a gente está diante de uma situação que não foi só um estupro seguido de homicídio, mas um ato de tortura, um ato medieval", disse o delegado.

Um irmão da vítima não conseguiu reconhecer o corpo. A identificação só aconteceu porque a chave que estava no bolso da calça da vítima abriu a porta da casa dela.

Quatro homens com idades entre 23 e 43 anos foram apresentados pela Polícia Civil. Segundo a polícia, os quatro suspeitos de estuprar e matar Rosali contaram como cometeram ao crime.

"Ficou revelado que os quatro estavam presentes no local, um deles confessou o estupro, confessou que todos os outros três praticaram o estupro coletivo, enquanto um praticava o ato sexual o outro segurava a vítima, ou a cabeça, pra praticar esses atos sexuais", disse o delegado Leandro de Prada Costa.

Ele1 - Criar site de notícias